30 de abr de 2009

A PESSOA ERRADA


A Pessoa Errada
(Luis Fernando Veríssimo)
Pensando bem Em tudo o que a gente vê, e vivencia
E ouve e pensa Não existe uma pessoa certa pra gente
Existe uma pessoa Que se você for parar pra pensar
É, na verdade, a pessoa errada.
Porque a pessoa certa Faz tudo certinho
Chega na hora certa, Fala as coisas certas,
Faz as coisas certas, Mas nem sempre a gente tá precisando das coisas certas.
Aí é a hora de procurar a pessoa errada.
A pessoa errada te faz perder a cabeça
Fazer loucurasPerder a hora Morrer de amor
A pessoa errada vai ficar um dia sem te procurar
Que é pra na hora que vocês se encontrarem
A entrega ser muito mais verdadeira
A pessoa errada, é na verdade, aquilo que a gente chama de pessoa certa
Essa pessoa vai te fazer chorar Mas uma hora depois vai estar enxugando suas lágrimas
Essa pessoa vai tirar seu sono Mas vai te dar em troca uma noite de amor inesquecível
Essa pessoa talvez te magoe E depois te enche de mimos pedindo seu perdão
Essa pessoa pode não estar 100% do tempo ao seu lado
Mas vai estar 100% da vida dela esperando você
Vai estar o tempo todo pensando em você.
A pessoa errada tem que aparecer pra todo mundo
Porque a vida não é certa Nada aqui é certo
O que é certo mesmo, é que temos que viver Cada momento Cada segundo
Amando, sorrindo, chorando, emocionando, pensando, agindo,querendo,conseguindo
E só assim É possível chegar àquele momento do dia
Em que a gente diz: "Graças à Deus deu tudo certo"
Quando na verdade Tudo o que ele quer
É que a gente encontre a pessoa errada
Pra que as coisas comecem a realmente funcionar direito pra gente...
"Não temas desistir do bom para buscar o melhor."

17 de abr de 2009

JEITO DE MATO



Jeito de Mato
(Paula Fernandes)
De onde é que vem esses olhos tão tristes?
Vem da campina onde o sol se deita.
Do regalo de terra que o teu dorso ajeita.
E dorme serena, no sereno e sonha.
De onde é que salta essa voz tão risonha?
Da chuva que teima, mas o céu rejeita.
Do mato, do medo, da perda tristonha.
Mas, que o sol resgata, arde e deleita.
Há uma estrada de pedra que passa na fazenda.
É teu destino, é tua senda, onde nascem com as canções.
As tempestades do tempo que marcam tua história
Fogo que queima na memória e acende os corações.
Sim, dos teus pés na terra nascem flores.
A tua voz macia aplaca as dores
E espalha cores vivas pelo ar.
Sim, dos teus olhos saem cachoeiras.
Sete lagoas, mel e brincadeiras.
Espumas, ondas, águas do teu mar...
Related Posts with Thumbnails